Blog

Aqui você encontrará  dicas, notícias, tendências,
inovações de tecidos e estampas.



03/08/2015

Sustentabilidade dos tecidos EcoSimple já marcou presença no Fashion Rio


 
A lona Cargo (igual às usadas em caminhões), especialmente desenvolvida pela EcoSimple para o estilista Alexandre Herchcovitch, esteve em destaque em uma das peças da marca Herchcovitch, marca do estilista que abriu o Fashion Rio, no dia 10 de janeiro de 2012. A coleção, inspirada no clima jovem e fresco dos artistas nova-iorquinos dos anos 80, apresentou uma bolsa na cor craft produzida com a lona Cargo. “Desenvolvemos a cor especialmente para o Alexandre e ficamos surpreendidos com o produto final.”, enfatiza o Diretor Claudio Rocha.
Alexandre Herchcovitch utilizou os tecidos da EcoSimple pela primeira vez em seu desfile masculino na 29ª edição do São Paulo Fashion Week (SPFW), em 2010. Além da peça exposta no desfile do Fashion Rio, a empresa também teve seus tecidos em looks na coleção inverno 2012 do estilista, no SPFW. O evento, que começou dia 19, marcou o lançamento da coleção de malhas sustentáveis da EcoSimple, já aprovadas pelo estilista e que estiveram em peças do desfile masculino.

Inovação e sustentabilidade
Os tecidos reciclados da EcoSimple são produzidos através de um processo inovador, que começa com a coleta de sobras e aparas de tecido descartadas pelas indústrias têxteis. Depois, o material passa por várias etapas de reciclagem, fiação e tecimento, agregando resíduos de pet também reciclados para compor os novos tecidos.
 
As tonalidades dos tecidos EcoSimple são obtidas através das cores originais dos resíduos reciclados, aproveitando a coloração natural das fibras em suas diversas nuances, sem uso de corantes, produtos químicos e água no processo fabril. A EcoSimple disponibiliza diversas opções de cores e padronagens, misturando lisos, listrados e até mesmo xadrezes para o segmento de decoração, calçados, acessórios e moda. “O grande diferencial da Ecosimple é sua autonomia. A empresa possui todas as etapas fabris e não terceiriza nenhum processo, podendo atender com maior agilidade os mais diferentes segmentos do mercado”, informa a diretora industrial Marisa Ferragutt.
 
Cada metro de tecido produzido elimina 480 gramas de resíduo têxtil e oito garrafas pet do meio ambiente. Desta forma, a EcoSimple promoveu a conscientização sobre a necessidade de se investir em materiais desenvolvidos em sintonia com a visão de sustentabilidade. A tecnologia desenvolvida já proporcionou importantes premiações à empresa, entre elas o Prêmio Planeta Casa 2010, Prêmio Idea Brasil 2011 e GreenBest 2011.


Fonte: https://www.gramadosite.com.br/estilo/autor:GramadoSite/id:32658


Escrito por: , em 03/08/2015


27/07/2015

O País precisa de infraestrutura para ter um crescimento sustentável


Economista do Santander Everton Gomes afirma que há uma relação entre a melhoria da infraestrutura e o desempenho da economia
 
 
A melhoria da infraestrutura está relacionada com um crescimento sustentável do Brasil no médio prazo, como afirma o economista do Santander Everton Gomes. “Para o Brasil voltar a crescer 4% ao ano, dentro de alguns anos, é preciso sair do papel o pacote de infraestrutura, as reformas da carga tributária, o ajuste fiscal e melhorias em educação”, defende. Na opinião dele, o País deve voltar a crescer entre 2 e 2,5% num prazo de dois anos. A infraestrutura é importante num cenário de crescimento da economia porque contribui para aumentar a produtividade das empresas que é muito baixa no Brasil.
 
“O que vai tornar o crescimento sustentável é o aumento da produtividade. O Brasil vai retomar o crescimento porque é a sétima maior economia do mundo e as empresas não querem ficar de fora desse mercado”, conta Everton.
 
Com o lançamento da segunda etapa do Programa de Investimentos em Logística (PIL), o governo federal transferiu a construção de uma parte da infraestrutura que deve ser feita no País para a iniciativa privada via concessões. “Se o governo federal passar para a iniciativa privada, o que pode ser investido de forma clara, não terá problema”, avalia o professor do Insper e especialista em infraestrutura, Eduardo Padilha. 
 
Padilha argumenta que as obras de infraestrutura que levam mais tempo para serem construídas deveriam ter um planejamento de longo prazo, porque acabam atrasando e ficando muito mais caros, como por exemplo o caso de uma ferrovia que pode levar até uma década para ser implantada. No Nordeste, as obras da Ferrovia Transnordestina se arrastam desde 2007, fazem parte do PAC. Quando iniciada tinha um orçamento de R$ 4,5 bilhões que atualmente está em R$ 7,5 bilhões.
 
A segunda etapa do PIL prevê investimentos de R$ 66,1 bilhões em rodovias, R$ 86,4 bilhões em ferrovias, R$ 37,4 bilhões em portos e R$ 8,5 bilhões em aeroportos. Em Pernambuco, além das rodovias citadas na matéria acima, o programa contempla a concessão de cinco terminais no Porto de Suape.
 
 


Fonte: jconline.ne10.uol.com.br/canal/economia/pernambuco/noticia/2015/06/21/o-pais-precisa-de-infraestrutura-para-ter-um-crescimento-sustentavel-186741.php


Escrito por: Editoria de Economia, em 27/07/2015


21/07/2015

Ecosimple - Alternativa sustentável para a indústria têxtil


 
Por mês, milhões de toneladas de sobras de tecidos são descartados. Esse acúmulo gerado pode ser visivelmente observado nos aterros sanitários.
 
A empresa SimpleTex, em parceria com grande companhias têxteis e com a comunidade, desenvolveu um novo tecido chamado Ecosimple - que surge da reciclagem de retalhos de tecidos. Para isso, os retalhos são recolhidos nas indústrias e levados para pequenas cooperativas onde são catalogados e separados por cor. Depois disso, passam por vários processos, todos livres de tratamentos químicos, para serem fiados novamente e formar um outro tecido.
 
Por já estarem separados por cor, não é necessária a adição de qualquer espécie de tinta ou corante. As tonalidades desejadas são obtidas através das cores originias dos tecidos, aproveitando a coloração natural das fibras e suas diversas nuances.
 
Cláudio Rocha, diretor comercial da SimpleTex, fabricante do Ecosimple, fala que uma das maiores dificuldades da empresa foi o grande investimento que tiveram que fazer em tecnologia, mão de obra e equipamentos. Além disso, ressalta a qualidade do material produzido, já usado inclusive pelo estilista Alexandre Herchcovitch.
 
"O grande diferencial de um produto sustentável está no aspecto social. Através do desenvolvimento desse produto, a empresa procura fomentar a devida valorização da biodiversidade ambiental, social e cultural", comenta Cláudio.
 
Fonte: Atitude Sustentável UOL
 



Escrito por: , em 21/07/2015


13/07/2015

EcoSimple produz tecidos através do reaproveitamento de sobras


Pioneira no segmento, a EcoSimple produz tecidos sustentáveis premium através do reaproveitamento de sobras da produção de malharias. Com a demanda cada vez maior no mercado nacional, a empresa dedica-se exclusivamente à fabricação de tecidos eco-friendly.
 
Reconhecidos no segmento do vestuário, os tecidos sustentáveis beneficiam também outros setores que já registram grande aceitação nas áreas de acessórios, calçados e decoração.
 
 
 


Fonte: agrund.com


Escrito por: Por Redacao, em 13/07/2015


07/07/2015

EcoSimple está entre as 50 Empresas do Bem


 
As linhas de tecidos ecológicos da empresa representam inovação no desenvolvimento de produtos totalmente sustentáveis, garantindo reconhecimento em todo o Brasil
 
A EcoSimple acaba de ser reconhecida como uma das “50 Empresas do Bem”, conforme ranking elaborado pela revista Isto É Dinheiro. A lista das empresas é dividida em cinco categorias, e a EcoSimple está entre as 10 melhores colocadas no segmento Tecnologia. O ranking aponta as vencedoras entre iniciativas e projetos que aliam sustentabilidade ambiental, econômica e social. “Estar nesta lista é um grande reconhecimento ao nosso pioneirismo na fabricação de tecidos 100% recicláveis, apresentando uma nova forma de produção sustentável na área de tecelagem”, comemora o diretor da empresa, Cláudio Rocha. 
 
Na reportagem, foi destacado que as 50 empresas são protagonistas em um mundo no qual as corporações estão apostando em formas inovadoras de desenvolver produtos e de se relacionar com a sociedade e o meio ambiente. Sobre a EcoSImple, a publicação ressalta a vinculação da sustentabilidade com o mundo fashion, ressaltando o trabalho da empresa com estilistas que usaram o insumo peças de desfiles no São Paulo Fashion Week (SPFW) e Fashion Rio, como Alexandre Herchcovitch. Um dos mais recentes desenvolvimentos da EcoSImple é o tecido que reveste sete mil cadeiras do novo estádio do Maracanã, criado em parceria com a Coca-Cola e com a Giroflex
 
Produção suistentável - Localizada em Americana/SP, a EcoSimple utiliza sobras de tecidos descartados por confecções e garrafas PET como matéria-prima. Essas sobras são coletadas junto a indústrias têxteis e encaminhadas para cooperativas, onde o material é separado por cor. Depois são realizadas as etapas de reciclagem, fiação e tecimento, já com os resíduos de pet. As cores dos tecidos são obtidas a partir dos próprios resíduos, sem uso de corantes, produtos químicos e água no processo fabril. 
 
Em razão do processo, cada metro de tecido EcoSimple produzido elimina 480 gramas de resíduo têxtil e oito garrafas pet do meio ambiente. Este é o principal diferencial dos produtos da empresa, oferecendo a garantia ao mercado de tecidos 100% sustentáveis. As linhas EcoSimple possuem diversas opções de cores e padronagens, misturando lisos, listrados e até mesmo xadrezes. Todos são fabricados através do processo produtivo totalmente sustentável.


Fonte: inspiramais.com.br & compradoresdobem.com.br


Escrito por: , em 07/07/2015


29/06/2015

A Decoração Sustentável está na moda


Dos móveis ao acabamento, existem diversos produtos da decoração que contribuem para preservar o meio ambiente. O designer Paulo Alves é reconhecido pelo mobiliário moderno e arrojado, que torna qualquer ambiente mais bonito e aconchegante. Porém, ele também se preocupa com a origem da matéria-prima utilizada em suas peças. Um exemplo é a linha Atibaia, composta por cadeira, banqueta alta e banco namoradeira confeccionados com tecido EcoSimple, que contém 70% de algodão reciclado e 30% de garrafas PET.
 
 
Outro designer renomado que utiliza o EcoSimple é Fernando Jaeger, que aposta em revestimento sustentável para suas criações desde 2011. O sofá Gaivota, por exemplo, é fabricado com Ecolona Cargo Kraft, que também é produzida com 70% de algodão reciclado, 30% de PET e tingimento à base de água.
 
 
Fabricado com matérias-primas renováveis, cada metro de EcoSimple possui oito garrafas PET e 400 gramas de resíduo têxtil, dispensando produtos químicos, corantes e o uso de água. Os tecidos EcoSimple são 100% sustentáveis, certificados pelo selo europeu Ecolabel e aprovados pelo Traces e pelo Ministério do Meio Ambiente da Itália, que comprovam o processo de fabricação com emissão zero de carbono.
 
 
 
O revestimento dos espaços também pode contribuir para um ambiente mais bonito e um planeta sustentável.


Fonte: blogg4pcomunicacao.wordpress.com


Escrito por: , em 29/06/2015


22/06/2015

O que é Moda Sustentável?


 
A palavra “moda” vem do latim modus e significa “modo”, “maneira”. É um código que acompanha o vestuário e o tempo, e que tem sido utilizado como uma via de expressão e identificação. Assim, o simples uso das roupas no dia a dia ganha um contexto maior, político, social e até ambiental

Então o que seria a moda sustentável? Para responder a essa pergunta é preciso pensar em todo o processo de produção da indústria da moda, desde a utilização de materiais orgânicos e a valorização de mão de obra local até formas de reduzir a emissão de gás carbônico na atmosfera.
 
Utilização de produtos orgânicos
 
Sabe aquela sua camiseta de algodão? Você deve imaginar que ela é uma roupa ecologicamente correta, certo?

Saiba que para confeccionar uma camiseta de 250 gramas, na China, utiliza-se, em média, 160 gramas de agrotóxicos. Além disso, a maioria dos resíduos produzidos na fabricação da camiseta são despejados em rios. Para que a peça seja realmente sustentável, deve ser feita com algodão orgânico, sem produtos químicos e sustâncias tóxicas em sua produção.
 
E já que falamos em água, o processo de fabricação de apenas uma calça jeans consome a mesma quantidade de água que uma pessoa precisa para viver durante um ano.
 
Upcycling
 
Em uma tradução livre, upcycling significa valorização do ciclo. Trata-se do reaproveitamento/reciclagem de materiais em fim de vida útil, transformando-os em algo novo. Algumas técnicas de upcycling estão sendo usadas na reutilização de garrafas PET para fabricação de ternos, conhecidos como Eco-tux.
 
Uma técnica mais popular, e uma das mais antigas de upcycling, é a customização de roupas; cortar aquela calça fora de moda, tingir uma camisa velha, pregar um botão, e assim transformando o que não se usa mais em roupa nova.
 
A moda sustentável já invadiu o mundo fashion. Durante a São Paulo Fashion Week, o estilista Alexandre Herchcovitch mostrou em sua coleção masculina peças confeccionadas com tecido EcoSimple, feito com técnicas de upcycling. Já o estilista Ronaldo Fraga utilizou algodão orgânico cru e também de rendas feitas por artesãs paraibanas e bordadas por artesãs de Pernambuco e de Minas Gerais.
 
A seguir uma lista sobre Moda e Sustentabilidade feita com informações do site FashioNYC:
 
1- A produção de couro para roupas, bolsas e sapatos está entre as que mais poluem o meio ambiente. Isso porque para amaciar o couro são usadas toneladas e mais toneladas de sal, entre outros produtos. Esse sal é dissolvido em água, que vai parar no solo. Anos e anos de produção provocam o acúmulo de água salgada em regiões onde o sal não é parte do ecossistema.
 
2- Cerca de 8 mil tipos de produtos químicos são usados para transformar matéria-prima bruta em tecidos. Muitos desses produtos provocam danos irreversíveis no meio ambiente.
 
3- Mais de 11 milhões de toneladas de poliéster (isso mesmo, dá 11 bilhões de quilos) são fabricados por ano. O processo de produção deste tecido demanda um consumo de água muito pequeno, mas, por outro lado, exige uma grande quantidade de energia. As fibras do poliester não são biodegradáveis, mas o tecido é reciclável.
 
4- O simples uso de uma camiseta básica pode despejar na atmosfera 4 kg de dióxido de carbono durante toda a vida útil da roupa. Isso acontece se ela for sempre lavada a uma temperatura de 60º C, for secada em secadora e passada a ferro. No Brasil, não temos o hábito de usar secadora, mas essa maquininha destruidora de roupas é hábito em vários países, inclusive nos EUA.
 
5- Quase 100% dos tecidos existentes são recicláveis e a indústria que faz essa reciclagem é capaz de reaproveitar mais de 90% das roupas descartadas. Isso é feito sem gerar subprodutos nocivos ao meio ambiente.


Fonte: mercadoetico.com.br


Escrito por: , em 22/06/2015


15/06/2015

EcoSimple: a empresa que conseguiu alinhar luxo a sustentabilidade


A EcoSimple produz tecidos de alto padrão de qualidade e design com matérias-primas recicladas, renováveis e naturais, alinhando luxo a sustentabilidade.
 
“Foi uma forma que encontramos para mostrar que a moda e o luxo do futuro não poderão ser frutos de produção em massa à custa da destruição do meio ambiente“, diz Cláudio Rocha, sócio da EcoSimple. A tecelagem tem como diferencial uma cadeia de produção totalmente isenta de produtos químicos. Seus tecidos são produzidos a partir da coleta de retalhos descartados por confecções, e utilizam garrafas PET em sua composição. Cada metro de tecido da EcoSimple, elimina 480 gramas de resíduo têxtil e oito garrafas PET do meio ambiente.
 
A empresa já conquistou como clientes marcas renomadas como Coca Cola Shoes, Osklen, Levi’s, Vulcabras e Tok&Stok.
 


Fonte: modaemquadro.com.br


Escrito por: , em 15/06/2015


08/06/2015

EcoSimple destaca moda sustentável e competitiva no Inspiramais Inverno 2015


Brilhos e maquinetados estão entre os atrativos da nova coleção da empresa que é líder de mercado em seu segmento, produzindo tecidos sustentáveis para diversos setores.
 
 
Muito brilho e o toque especial de artigos maquinetados são a união perfeita entre moda e sustentabilidade na nova coleção EcoSimple de tecidos sustentáveis. Os lançamentos para o Inverno 2015 foram apresentados no InspiramaisSalão de Design e Inovação de Materiais, no Centro de Convenções do Shopping Frei Caneca, em São Paulo (SP).
 
Os tecidos EcoSimple utilizam em sua composição garrafas pet e aparas de malhas, e dispensam processos químicos para colorir os produtos. Essa mistura sustentável resulta em coleções premium, alinhadas às principais tendências de moda. Para a mostra, a empresa de Americana (SP) está apostando em composições de cores diferenciadas, além de materiais que aliam o aspecto sustentável à competitividade para o cliente.
 
Para o Diretor Comercial da empresa, Cláudio Rocha, a excelente aceitação da coleção e a qualidade dos modelos criados a partir dos tecidos da EcoSimple ressaltam a adequação dos tecidos sustentáveis a qualquer aplicação. “Mostramos que é possível fazer tecido de ótima qualidade e com muita informação de moda a partir de materiais reciclados”, afirma.
 
ECOSIMPLE – No mercado desde 2010, a EcoSimple conquistou recentemente o Prêmio Primus Inter Pares Assintecal/Braskem, distinção nacional patrocinada pela promotora do Inspiramais e por uma das empresas mais inovadoras do mundo, segundo a revista americana FastCompany. A empresa também já foi duas vezes vencedora do Prêmio Idea Brasil, e conquistou os prêmios Planeta Casa (editora Abril), Green Best e Responsabilidade Ambiental da Sanasa.
 


Fonte: assintecal.org.br


Escrito por: Notícia em Dobro, em 08/06/2015


02/06/2015

Para um mundo sustentável!


Sustentabilidade é um termo usado para definir ações e atividades humanas que visam suprir as necessidades atuais dos seres humanos, sem comprometer o futuro das próximas gerações. Ou seja, a sustentabilidade está diretamente relacionada ao desenvolvimento econômico e material sem agredir o meio ambiente, usando os recursos naturais de forma inteligente para que eles se mantenham no futuro. 
 
Seguindo estes parâmetros, a humanidade pode garantir o desenvolvimento sustentável.
 
A arquitetura, o design e a moda estão prontos e assumindo o compromisso com a humanidade desenvolvendo projetos e inovando a cada dia com materiais e utilização de matérias primas que não agridam o meio ambiente.
 
Levo você a conhecer ideias, projetos e compromisso com o meio ambiente que uma empresa de tecidos, trouxe para o mundo e para dar mais vida longa ao nosso planeta.
 
Ecosimple:
 
A Ecosimple viabiliza, através da aliança com grandes companhias têxteis e a comunidade, a criação de um tecido de alta qualidade e 100% responsável. Já separados, os tecidos passam por vários processos, todos eles livres de qualquer tratamento químico. Catalogados e devidamente separados por cor, os tecidos seguem para etapas de moagem e desmanche, limpeza e transformação em polímero, fiação e tecimento.
 
Por sua qualidade e diferenciação, os tecidos Ecosimple são utilizados por algumas das melhores e mais conscientes marcas do Brasil e exterior, transformando em uma infinidade de produtos do mobiliário, vestuário até o setor automotivo levando sua mensagem de sustentabilidade e inovação.
 
 
 
 
 


Fonte: decasapramoda.com


Escrito por: Decasapramoda Blog, em 02/06/2015

Primeira |< | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | > |Última 


Busca  

Redes Sociais

EcoSimpleBr
ecosimpletecidosustentavel


Tags

Alexandre Herchcovitch   Coleção New York   Consumo Consciente   Decoração   Eco Friendly   EcoSimple   Garrafa PET   Garrafas PET   Meio ambiente   Moda sustentável   Reciclado   Retalhos   Sustentabilidade   Sustentável   São Paulo Fashion Week   Tecido   Tecido Reciclável   Tecido reciclado   Tecido sustentável   Tecidos   Tecidos EcoSimple   Toyota   sustemtabilidade   tecidos EcoSimple   tecidos sustentáveis  
 

Arquivo


2017
outubro

2016

2015
dezembro
novembro
outubro

Agosto
julho
junho
maio
abril
março